31.5 C
Amambai
domingo, 23 de junho de 2024

Escolas de Amambai concorrem ao Prêmio Escola Destaque por índices de alfabetização

- Publicidade -

Após resultados das provas do Sistema de Avaliação da Educação de Mato Grosso do Sul (SAEMS), escolas municipais de Amambai concorrem ao prêmio estadual de Escola Destaque em reconhecimento ao trabalho de alfabetização desenvolvido pelas instituições.

A ação, realizada pelo Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Educação, faz parte do Programa MS Alfabetiza – Todos pela Alfabetização da Criança e premiará 30 unidades educacionais do Estado destinando R$ 2,4 milhões.

A programação acontece em Campo Grande, no dia 28 de junho, quarta-feira e a coordenação do projeto, comandado pela profissional Liziana Arambula Teixeira, junto a diretores, diretores-adjuntos e os professores alfabetizadores que realizaram os trabalhos de alfabetização no segundo ano estarão participando.

As unidades classificadas foram as Escolas Municipais Marlene Vilarinho de Albuquerque, Flávio Augusto Coelhos Derzi, Professora Maria Bataglim Machado, Antônio Pinto da Silva e Júlio Manvailer. Além disso, o CRE-11 do qual o município faz parte conquistou o primeiro lugar na classificação regional.

Segundo a secretária de Educação, Zita Centenaro, a educação de Amambai sempre foi destaque e a atual gestão tem um olhar especial para com a alfabetização, realizando o acompanhamento sistemático em todas as unidades e oferecendo o suporte pedagógico necessário. “Acreditamos que crianças bem alfabetizadas terão sucesso na vida acadêmica, com apoio do Prefeito, estamos investindo na formação dos professores alfabetizadores e nos encontramos felizes com os resultados”, afirmou.

O prefeito municipal Edinaldo Luiz de Melo Bandeira disse que é motivo de orgulho para o município tantas escolas classificadas para concorrerem a premiação. “Essa é a prova do belo trabalho que vem sendo realizada pelo Programa MS Alfabetiza em Amambai, mostrando resultados no ensino das nossas crianças”, concluiu.

Fonte: Bruna Corrêa/SECOM

Leia também

- Publicidade -
- Publicidade -